Documentário aborda avanços da neurociência na primeira infância

O COmeço da Vida - poster

“Um menino nasceu – o mundo tornou a começar”.

A frase de Guimarães Rosa, documentada no clássico Grande Sertão Veredas, aponta para a narrativa de O Começo da Vida, documentário que estreia nesta terça-feira, 10, no Cineteatro São Luiz.

Baseado nos avanços da neurociência sobre a primeira infância, período que aporta da gestação aos seis anos, o doc constata que os bebês se desenvolvem com a combinação entre genética e as relações culturais construídas ao seu redor.

A cineasta Estela Renner, de 42 anos, diz que o filme parte do princípio de que a criança “não é uma página em branco” que deve ser preenchida pelos adultos. “Ela já nasce capaz de investigar o mundo e ela investiga o mundo”, diz. “A criança já nasce conhecendo a voz da mãe. Todo esse conhecimento torna ela uma pessoa inovadora e criativa, e não só um objeto para olhar com cuidado”.

O filme tem como mote o desenvolvimento infantil, já tratado em outros momentos de sua filmografia, vide Muito Além do Peso (2012) e Criança, a Alma do Negócio (2008), que aborda os malefícios da publicidade infantil. A produção da Maria Farinha Filmes, da qual Estela é sócia, surgiu do convite feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) com a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, Fundação Bernard Van Leer e Instituto Alana.

Estela entende que a relação dos pais com a criança não deve ser “apenas de doação”, mas de transformação. “Todo mundo se transforma. É um momento muito importante para a criança e para nós porque é uma chance de inovação social”, explica.

“Acredito que, mais do que nunca, nós precisamos lançar no mundo novos traços culturais e este é um filme que mostra isso desde o comecinho da vida”, continua. “Em cada criança existe um mundo em potencial. Cuidar dessa criança é cuidar do mundo, mas não para o futuro, e sim para o presente”.

A diretora lembra que a escolha dos entrevistados foi “rigorosa”. A produção visitou especialistas e famílias de diversas culturas, etnias e classes sociais do Brasil, Índia, Canadá, China, Quênia, Itália, Argentina, Estados Unidos e França.

“Não queremos um filme para ficar datado, mas para ser referência”, diz. “É quase uma aula inaugural para a sociedade. No decorrer do processo nós percebemos que não estávamos fazendo um filme só para os pais, mas para a humanidade”.

No Ceará, o lançamento do longa acontece por meio do Governo do Estado e do Instituto da Infância (Ifan).

Serviço

Cinema

Estreia do documentário “O Começo da Vida”
Terça-feira, 10 de maio, a partir das 14h30min (14h30 – Recepção | 15h – Abertura | 15h30 – Exibição do longa-metragem | 17h – Encerramento com diretora do filme)
Cineteatro São Luiz (rua Major Facundo, 500, Centro – Fortaleza)

Download

O filme estará disponível no VideoCamp.com a partir do próximo dia 24. A plataforma online reúne filmes inspiradores a partir de causas sociais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s