Livro ‘Soldados da Borracha’ será lançado em Fortaleza

Há 18 anos, um poeta tirava do bolso uma denúncia, em forma de carta, e, sem que pudesse imaginar, traria à tona o drama silencioso vivido por milhares de brasileiros, especialmente nordestinos, enviados à Amazônia para cumprir um acordo feito entre Brasil e Estados Unidos na extração de látex com fins bélicos.

Doenças, transporte irregular, fome, exploração de mão-de-obra, chuvas torrenciais, sobrevivência na floresta, promessas de riqueza e do retorno para casa como ‘heróis de guerra’ que não se cumpriram.

Soldados da borracha
Camila de Almeida / O POVO

O livro “Soldados da Borracha – Os Heróis Esquecidos”, com textos da jornalista, Ariadne Araújo, e do historiador acreano, Marcos Vinícius Neves, será lançado no Espaço O POVO de Cultura & Arte, nesta sexta-feira, 19, a partir das 19 horas.

No lançamento, haverá um bate-papo entre Ariadne e o cineasta, Wolney Oliveira, mediado pelo jornalista Demitri Túlio. O livro já está disponível em todas as livrarias.

Com gênese em um caderno especial encartado no jornal O POVO, em 1998, a obra descreve, em 256 páginas, como surgiram os soldados da borracha e de como enfrentaram adversidades no “Inferno Verde”, como se referiam à Amazônia.

De acordo com Ariadne Araújo, João Amaro, o “primeiro soldado que encontrou na vida”, entregou em suas mãos a carta que seria o “ponto do novelo de linha” de toda a história, quando ainda atuava como repórter especial do O POVO.

“Passei 14 dias no Amazonas e voltei com uma história fantástica e inédita, não só para o Nordeste, como para o Sul e Sudeste do Brasil. Um mundo se abriu para mim e para o jornal O POVO”, rememora a jornalista.

Segundo ela, mesmo após a passagem de quase duas décadas, a história se repete, ainda que de modo diferente, e persiste em assustar. “Apesar da promessa, ninguém nunca foi buscado. Muitos voltaram de carona, alguns foram morar em periferias e formaram suas famílias, enquanto que outros tinham a esperança que o governo ainda fosse ajudá-los. Hoje, o trânsito Ceará a Norte do País continua, mas com os netos que vêm visitar os parentes”, explica.

O livro, conforme a jornalista, é dividido em duas partes: a primeira é mais histórica, escrita por ela; e a segunda narra a “luta política” dos soldados “por seus direitos”, escrita por Marcos Vinícius.

Inspiração

A batalha dos ‘heróis esquecidos’ inspirou o documentário “Borracha para a Vitória” (2005), dirigido pelo cineasta cearense, Wolney Oliveira, que assina o projeto do livro. O documentário chegou a ser exibido na TV Cultura e na TV Brasil. A partir do projeto, o cineasta resolveu produzir um longa metragem, em fase de finalização.

Serviço

Lançamento do livro Soldados da Borracha – Os Heróis Esquecidos

Local: Espaço O POVO de Cultura & Arte (Av. Aguanambi, 282, sede do jornal O POVO)
Data: 19 de fevereiro (sexta-feira)
Horário: 19 horas
Entrada gratuita

Por Lígia Costa
ligiacosta@opovo.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s